logo-wayv

Conheça a Norma ABNT NBR ISO 16.603:2017

Você sabia que para atividades em instalações elétricas, o colaborador precisa estar protegido com os EPIs adequados, iniciando inclusive na escolha do sapato? É necessário que o calçado de segurança tenha o Certificado de Aprovação (CA) que atenda à norma ABNT NBR 16603:2017.

A norma antecedente, NBR 12576:1992 previa apenas as imposições de ensaio de tensão elétrica, onde era recebido o valor de corrente de fuga quando aplicada a tensão de ensaio. Ela apenas descrevia como realizar um ensaio, sem mencionar especificações com relação ao resultado de corrente de fuga.

A norma NBR ISO 16.603:2017 contempla todas as obrigações normativas do calçado isolante elétrico de Classe I, englobando requisitos de desenho, ensaios elétricos, marcações e informações aos usuários, além de indicar as metodologias de ensaios, referenciando outras normas.

Leia o nosso artigo de hoje e fique por dentro do assunto!

Quais são os tipos de calçado para eletricista?

Ao escolher um sapato para uso eletricista é fundamental verificar se o mesmo atende à norma NBR 16603:2017. Além do mais, é obrigatório constar o pictograma de calçado isolante elétrico no cabedal, complementado do número da norma, da máxima tensão de uso (500 V) e do tipo de ambiente para o qual é destinado.

Outro requisito obrigatório é a incorporação da marcação do tipo do calçado com as siglas SI (segurança isolante elétrico), PI (proteção isolante elétrico) ou OI (ocupacional isolante elétrico).

O calçado de segurança isolante elétrico (SI) é munido com biqueira que promove proteção contra impacto de no mínimo 200 J e contra carga de compressão de no mínimo 15 kN. Já o calçado de proteção isolante elétrico (PI) deve incluir biqueira que oferece proteção contra impacto de no mínimo 100 J.

Por fim, o calçado ocupacional isolante elétrico (OI) não é equipado com biqueira contra impactos e compressão, oferecendo tão somente proteção contra danos elétricos de até 500 V.

Resistência elétrica

Outro requisito desta norma é que a resistência elétrica deve ser maior que 1.000 MΩ. Por mais que a norma seja para o uso em ambiente seco, o sapato deve ser ensaiado em modo de extrema umidade, medindo a resistência elétrica nesse cenário.

A norma traz as regras de testes de ensaio a úmido, considerando a umidade relativa (23+/- 2) °C e (85+/- 5) %, durante sete dias (168h), condição de acordo com a ABNT NBR ISO 20.344:2015, 5.10

Componentes de metal 

Diferente da norma anterior, na ABNT NBR 16.603:2017 não permite existir componentes metálicos no calçado, de nenhum tipo, como exemplo: alma de aço, fivelas metálicas; zíperes, pregos, etc.

Costuras na região do cabedal

A norma prevê que áreas do cabedal não possuam costuras ornamentais, sendo que toda a região do dorso até o ressalto deverá estar livre de costuras.

Isto inclui a questão de solados costurados na região frontal do cabedal, ou seja, qualquer tipo de costura em regiões determinadas pela norma, passa a ser proibida em calçados para atividade com risco de choque elétrico.

Gostou do nosso artigo de hoje? Te ajudamos de alguma forma? Conta pra gente aqui nos comentários!

Posts Recentes

Conheça nossa página

Se inscreva em nossa Newsletter